domingo, maio 10

Dona Francisquinha em Ervas da Alegria


Primeiro a obrigação depois a devoção? Com dona Francisquinha obrigação e devoção caminham juntas! No dia da faxina, com os dedos calosos e a palma da mão curtida e engrossada pelo cabo da enxada, ela ainda arranja tempo de preparar um óleo para proteger a casa do caos da vida moderna: reúne ramos de alecrim e cipreste (fortificam a alma), pétalas de rosa (elevam) folhas de malva (laxativas, abrem caminhos) em partes iguais em um recipiente de vidro. Cobre tudo com óleo de amêndoas, deixa sob a luz do Sol e da Lua, sem tampar, por sete dias. Depois é só coar e pincelar a soleira e o marco das portas, a cabeceira das camas, o peitoril das janelas, a sola dos pés, atrás dos joelhos, os pulsos, o coração e a testa, orando assim: "Espirito do Bem, desça sobre mim vossas bênçõas. Fazei com que meu coração serene, minha visão clareie, meu espírito desanuveie, minha alma se alegre".

Dona Franciquinha sabe o que diz! Nunca frenquentou aulas de catedráticos, sempre labutou na roça, mas não foi por acaso que herdou das avós as sabedorias do cuidado!

Nenhum comentário: